Arquivo da tag: ações sustentáveis

Renner lança linha de peças produzidas com fio reciclado

A Renner está lançando roupas feitas com malha reciclada, batizadas de Re Malha. Os itens são desenvolvidos a partir de um processo colaborativo com seus fornecedores, dentro do conceito de fechamento de ciclo da economia circular e como parte do empenho para construir uma moda responsável.

As peças chegam às lojas um ano após a criação do selo Re – Moda Responsável e do lançamento da coleção de jeans reciclado Re Jeans. A essência do projeto é novamente o reaproveitamento de resíduos gerados pela cadeia de fornecimento: as sobras têxteis de malha das roupas produzidas para a Renner são desfibradas, dão origem a um novo tecido e voltam ao processo produtivo do fornecedor inicial, que usa esta matéria-prima reciclada na confecção de outras roupas para a varejista.

A ideia é fazer com que rede a varejista se responsabilize pelo resíduo gerado, reinserindo as sobras de tecido na cadeia e fechando este ciclo. As peças estão disponíveis em 48 lojas selecionadas. Os dois primeiros modelos de camisetas masculinas também estão à venda no e-commerce da Renner. A variedade de itens será ampliada nos próximos meses.

“Com o lançamento de Re Malha, seguimos com nosso compromisso de oferecer moda com qualidade, utilizando processos e matérias-primas menos impactantes ao meio ambiente. Estamos engajados em avançar cada vez mais neste propósito”, afirmou Eduardo Ferlauto, gerente sênior de Sustentabilidade da Lojas Renner.

Em 2018, foram produzidas para a varejista mais de 12 milhões de peças femininas, masculinas e infantis confeccionadas com matérias-primas de menor impacto, entre elas o fio reciclado, criado a partir de material têxtil e/ou plástico (PET); o liocel, fibra de origem renovável extraída da fibra de madeira; o algodão certificado, entre outros.

No ano passado, a Renner também assumiu compromissos públicos em sustentabilidade para 2021. Entre as metas estão produzir 80% das peças com matérias-primas e processos menos impactantes; utilizar algodão certificado em 100% de sua cadeia de fornecimento; ter 75% de energia proveniente de fontes renováveis em seu consumo corporativo; reduzir em 20% as emissões absolutas de gás carbônico (CO2) e ter 100% da cadeia nacional e internacional dos fornecedores de revenda com certificação socioambiental.

Por Imprensa Mercado & Consumo – 15 de julho de 2019

Carrefour lança programa de acesso a informações sobre alimentação saudável

Em outubro de 2018, o Grupo Carrefour lançou o movimento global Act For Food, para ajudar seus clientes em uma transição alimentar. Na nova etapa do projeto, a companhia passa a oferecer serviços para que o consumidor consiga colocar os novos hábitos à mesa de forma descomplicada, onde e quando ele quiser, rompendo as barreiras da falta de informação e acesso aos ingredientes e respeitando as regionalidades. A empresa deseja que as pessoas consumam alimentos de maior qualidade, seguros, produzidos com responsabilidade socioambiental e a preços acessíveis.

Seguindo com o objetivo de facilitar o acesso à informação e a introdução da alimentação saudável como hábito natural para o público, a rede anunciou uma nova versão do CyberCook, que recebeu novos serviços que combinam machine learning e inteligência artificial para oferecer recursos voltados à nutrição, busca direcionada conforme o perfil do usuário e até mesmo uma estimativa de custo da porção e da receita completa. As novas funcionalidades ajudam o consumidor a economizar dinheiro, evitar desperdícios e se adequam ao perfil individual do usuário, considerando restrições alimentares, por exemplo.

“O alcance que temos em decorrência de nosso ecossistema, seja pela presença geográfica ou pela gama de serviços omnicanais, nos fortalecerá neste desafio de liderar a transição alimentar para o maior número possível de consumidores, entendendo e respeitando o estilo de vida e perfil de consumo de cada um deles. Nosso objetivo é ampliar a oferta de produtos e práticas mais saudáveis e sustentáveis para cada um de nós e para o planeta, oferecendo serviços e soluções e sendo parceiro do consumidor brasileiro no processo de tornar a alimentação saudável e de qualidade acessível a todos”, destacou Noël Prioux, CEO do Grupo Carrefour Brasil.

Como parte do programa, a empresa lançará a campanha “Todos Merecem o Melhor”, da qual faz parte o programa “Saudável Pra Todos”, em que Raul Lemos apresentará uma receita saudável que custa até R$ 10 por porção nas redes sociais do Carrefour. A intenção é ensinar como colocar as informações sobre alimentação saudável, de forma prática e com receitas acessíveis, no cotidiano das pessoas e adaptando aos hábitos locais e ingredientes regionais.

O Carrefour já implementou outras mudanças. Os Espaços Saudáveis, por exemplo, já foram implantados em 59 hipermercados e estarão presentes em 100% das lojas até o final deste ano. No segmento de Marca Própria, a empresa investe na aplicação de seu sortimento com 780 novos produtos entre 2018 e 2019, além de relançar a marca Sabor & Qualidade, focada em produtos com sabor, qualidade, autenticidade, preço justo e sustentabilidade. A nova marca conta com 380 itens de 17 cadeias de alimentos, como frutas, carnes bovinas e suínas, presunto serrano, aves, peixes e camarão.

Com a meta de se tornar o varejista mais acessível para orgânicos, o Carrefour ampliou seu sortimento em 90% em 2018, sustentando sua meta de ampliar as vendas de orgânicos para R$ 500 milhões até 2022, comparada a menos de R$ 50 milhões em 2018. Esta meta poderá ser atingida com a promoção de aproximação com os produtores locais e ofertas direcionadas pelo programa Meu Carrefour, que já conta com mais de 14 milhões de clientes cadastrados.

Em relação à sustentabilidade, o Grupo Carrefour Brasil realiza o programa Desmatamento Zero, com investimentos no desenvolvimento de 450 pequenos produtores de pecuária sustentável no Mato Grosso, alinhados com a linha Sabor & Qualidade, e que integra a plataforma de rastreabilidade para monitoramento da cadeia produtiva.

Em parceria com a Seafood Watch, a empresa realiza o monitoramento e apoio à pesca sustentável. Até 2022, a meta é que 50% dos peixes sejam provenientes deste tipo de prática. A partir do seu compromisso anunciado em 2018, a rede atua em parceria com a cadeia de produtores para que 100% dos ovos sejam provenientes de galinhas criadas livres de gaiolas. Para os produtos de Marca Própria, a meta é 2015, e para os demais fornecedores o objetivo é 2028.

GPA investe em bandejas sustentáveis para itens de marcas próprias

O GPA, grupo controlador das bandeiras Extra e Pão de Açúcar, anunciou a substituição de 100% de suas bandejas de isopor utilizadas em produtos hortifrúti (frutas, verduras e legumes) das marcas próprias Taeq e Qualitá por uma solução 100% biodegradável. A mudança começa em maio de 2019 e deve ser concluída em um ano.

A nova embalagem, desenvolvida a partir de uma tecnologia da Tamoios Tecnologia é produzida com caixas de celulose e amido. Elas são, acima de tudo, sustentáveis, biodegradáveis e inovadoras, sendo 100% livres de petroquímicos e aditivos tóxicos. Ao ser descartada, a nova embalagem leva até seis meses para ser totalmente degradada, diminuindo assim, o descarte de resíduos.

As bandejas substituem as feitas de isopor (poliestireno expandido), PVC, PET e outros plásticos. As marcas Taeq e Qualitá utilizavam mensalmente 600 mil bandejas delas em todo o país.

A mudança começa a ser implantada em maio nos itens orgânicos Taeq comercializados nas redes Extra (super, hiper e Mini Extra) e Pão de Açúcar (supermercado e Minuto) do Estado de São Paulo, além dos respectivos e-commerces.  A expectativa é que, após a avaliação do uso inicial da tecnologia, a substituição aconteça também nos demais estados do país e inclua os itens Qualitá.

Até maio de 2020, portanto, todas as bandejas de frutas, verduras, legumes e ovos das marcas Qualitá e Taeq serão feitas com a nova tecnologia, deixando assim, de levar isopor, material que, em razão de sua composição (98% de ar e 2% de plástico) é pouco aproveitado para a reciclagem. Se descartado incorretamente no meio ambiente, provoca diversos prejuízos (tanto se queimado ou ingerido por animais) e pode levar 150 anos para se decompor.

A mudança de embalagens também será realizada nas linhas de ovos de galinha Taeq e Qualitá. Antes comercializadas em bandejas plásticas, os produtos serão migrados para a mesma solução da embalagem de caixa de celulose com amido. A transição será concluída em até dois anos. As bananas orgânicas Taeq também passarão por mudanças.

Anteriormente elas eram comercializadas em bandejas de isopor, e, a partir de maio, o produto será vendido em uma cinta que garante suas especificações e a legislação de orgânicos, consumindo, porém, menos embalagem.

“Em linha com o pioneirismo e compromisso do GPA com a sustentabilidade, entendemos que é fundamental que a companhia também lidere um movimento pela evolução e menor impacto dos materiais utilizados em nossas embalagens. Começaremos com nossas marcas exclusivas e esperamos que isso sensibilize e estimule a adesão de demais marcas e produtores para a substituição de suas embalagens por opções biodegradáveis”, comentou Susy Yoshimura, diretora de Sustentabilidade.

O GPA já havia criado um programa de reciclagem em suas lojas e vem realizando outras mudanças. A companhia anunciou, por exemplo, uma política pública para controlar toda a cadeia produtiva da carne bovina e que comercializará apenas ovos de galinhas criadas livres de gaiolas em suas marcas exclusivas até 2025.

A empresa mantém também dois programas – o Novo de Novo (que aproveita os resíduos levados pelos consumidores às Estações de Reciclagem Pão de Açúcar Unilever e os utiliza para compor a embalagem de novos produtos) e o Reutilizar #PraSerFeliz (que incentiva os consumidores a reduzir a utilização de embalagens que são descartadas após o primeiro uso e a comprar apenas o necessário, economizando e evitando desperdícios).

Starbucks anuncia investimentos em projetos para reciclagem de copos

A rede de cafeterias Starbucks lançou no Reino Unido um fundo de 1 milhão de libras, cerca de 5 milhões de reais, para investir em programas de reciclagem de copos de papel. O programa está sendo realizado em parceria com a organização ambiental Hubbub e planeja escolher no mínimo 10 projetos de reaproveitamento. Cada um desses projetos receberá bolsas de até 100 mil libras cada.

A Starbucks é criticada porque utiliza em seus copos um material difícil de ser reciclado, pois possui em seu interior um forro plástico para impedir o vazamento da bebida. Por este motivo, a empresa vem tomando medidas com foco em sustentabilidade. Um exemplo disso é o anúncio de que irá substituir seus copos atuais por uma linha mais sustentável e menos prejudicial ao meio ambiente até 2022. Além disso, a companhia prometeu eliminar os canudinhos de plástico de suas lojas até 2020.

O novo projeto também pretende ampliar o ponto de coleta especifico para estes copos, aprimorando o processo de reciclagem deste material. De acordo com Jaz Rabadia, gerente sênior de energia e sustentabilidade da Starbucks no Reino Unido, a medida é um passo importante para a companhia.

“Para nós, são cerca de três coisas quando se trata de copos: conseguir que mais clientes tragam um copo reutilizável quando nos visitam, reciclar os que são usados e olhar para materiais alternativos ao plástico dos quais os futuros copos podem ser feitos”, afirmou o executivo.

Starbucks inaugura loja em universidade de São Paulo

Iniciativa tem o objetivo de aproximar marca do público jovem

Por Cláudio Martins, do Mundo do Marketing | 13/09/2011

A Starbucks inaugurou ontem, dia 12, sua primeira loja em uma universidade no Brasil. O ponto de venda está localizado no Campus da Universidade do Anhembi Morumbi, na cidade de São Paulo, e conta com 115 m² e 63 lugares. A inauguração dentro da instituição de ensino pretende aproximar a marca do público jovem e faz parte do projeto de expansão da Starbucks. O design da loja é inspirado no modernismo dos anos 1930 e a unidade foi construída reaproveitando 60% dos materiais da antiga estrutura, iniciativa que faz parte do projeto da empresa para reduzir a produção de detritos.

http://www.mundodomarketing.com.br/5,20525,starbucks-inaugura-loja-em-universidade-de-sao-paulo.htm

Banca de camelô recebe selo verde

Referência para executivos de todo o mundo, David Portes ganhou destaque nas ruas do centro do Rio de Janeiro ao criar irreverentes estratégias de marketing em sua banca de doces. E para comemorar os 25 anos de sua banca, completados esta semana, o ex camelô surpreendeu o público com sorteios, premiações surpresa e ações sustentáveis, focadas na cidadania, na responsabilidade socioambiental e na diminuição de gás carbônico.

Entre as iniciativas houve também a distribuição de balões com prêmios surpresa, que vão de itens da banca a livros e dvds; a criação de kits a R$ 12, que dão direito a uma ecobag; sorteios de viagens e uma parceria com o Banco da Árvore, da qual os clientes recebem algumas mudas para plantar.

“O aniversário é da banca, mas o presente é para o planeta. Já adotamos as sacolas biodegradáveis, lixeiras seletivas e agora vamos utilizar parte do nosso faturamento para a plantação das árvores”, declara David.

Atento às tendências, na época em que montou sua banca David Portes já havia implementado sistemas como e-commerce e cartão-fidelidade, seguido de prêmios. “Foi justamente na banca que comecei minha carreira. Lá fui descoberto. Meu trabalho era pautado em fazer da compra de uma barra de chocolate uma experiência mais divertida e marcante”, explica

http://www.cmnovarejo.com.br/varejo-em-foco/responsabilidade-social/1786-banca-de-camelo-recebe-selo-verde