Arquivo da categoria: Brand content

Os 7 sinais de engajamento no e-mail marketing

O e-mail marketing é uma das ferramentas mais utilizadas no marketing digital, porém, destacar-se diante da concorrência, não é uma tarefa considerávelmente fácil. As empresas buscam cada vez mais estratégias inovadoras para melhorarem suas campanhas de marketing e se diferenciarem no mercado.
As empresas têm sido obrigadas a adotarem métodos voltados aos seus consumidores e a importância do engajamento do usuário para as campanhas de e-mail marketing vem ganhando cada vez mais notoriedade.
Em fevereiro desde ano, aconteceu um grande evento de e-mail marketing, o Email Evolucion Conference. Poderia ter sido mais um grande evento no meio de muitos, mas exclusivamento o EEC15,  teve um encerramento excepcionalmente esclarecedor. Quatro dos maiores ISPs do mundo, Paul Rock (AOL), Matthew Moleski (Comcast), Sri Somanchi (Gmail), e John Scarrow (Outlook.com), responderam às perguntas feitas por Dennis Dayman (ReturnPath), Ryan Phelan (Impact Digital Acxiom), entre outros da plateia.
O que significa o Engajamento? Qual a sua importância?
No e-mail marketing, o termo engajamento significa interação, relacionamento com a marca, envolvimento com os clientes. Por exemplo, sua empresa tem uma reputação exemplar, mas ainda sim, uma mensagem específica acaba indo para caixa de spam ao invés da entrada particular. Porque isso acontece? Para Microsoft, Gmail e AOL, o engajamento de uma pessoa não tem efeito sobre a reputação de forma global. Segundo o representante do Gmail, o engajamento de uma pessoa em particular somente terá efeito na reputação global for positiva.
Quais são os 7 sinais de engajamento?
  • Abertura: mesmo se eles pensam que abertura se tornou menos relevante eles continuam rastreando. Considerado positivo.
  • Responder: se uma pessoa responde direitamente para o seu email usando a função “responder”, sera um sinal extremamente forte de engajamento. Considerado positivo.
  • Mover para pasta de SPAM: forte sinal negativo de engajamanto. Considerado negativo.
  • Não é SPAM: clicar no botão “não é spam” é um sinal forte de engajamanto, pois significa que este email não deveria ser considerado como spam. Considerado positivo.
  • Apagar sem ler: um rápido olhar e não gostar. Considerado negativo.
  • Mover de pasta: significa que você esta demonstrando interesse nesta mensagem. Considerado positivo.
  • Adicionar remetente na lista autorizada: Considerado positivo.
Segundo o representante do Outlook.com, somente o item três afeta a reputação de forma global e negativa. Para os outros ISPs todos os pontos podem ter influência na reputação de forma global.
Cliques não afetam reputação 
Uma solucão simples para provar que o consumidor viu o anúncio de sua empresa é o clique, porém nem sempre essa atitude significa a intenção de compra. Segundo os ISP, eles não utilizam a estratégia de rastrear cliques, pois veem isso como uma violação de privacidade, portanto, acreditam não tem efeito sobre engajamento e não afetam a reputação.
Como eles decidem o que vai para caixa de SPAM ?
Não existe uma real definição, segundo os quatro dos maiores ISP. É tudo questão de monitoramento constante de vários sinais que determinam se a mensagem é realmente relevante ou não para um determinado usuário. Claro que existem sinais obvios como reputaçao de IP, blacklist e outros…
Emails Inativos: O que devo fazer? Guardar ou descartar?
John Scarrow do Outlook.com diz, não, não se livre deles. Segundo ele, os emails inativos não afetam direitamente a reputação do seu remetente. A única maneira de influenciarem sua reputação, seria se declarassem seu email como spam, no entanto, não significa que você entregará na caixa de entrada dos inativos que não o declararem como spam. Os profisionais precisam separar o conceito de reputação de remetente e a preferência pessoal da caixa de entrada (neste caso preferência faz referencia a entregabilidade, decisão se vai ou não em spam, da sua propria caixa). Sua reputação pode ser exelente, mas se a pessoa não é engajada ela não receberá na caixa de entrada.
Os outros ISPs não concordam com essa argumentação da Outlook.com. Segundo o representante da Gmail, da mesma forma que você precisa subir gradualmente o volume (ramp up) quando você começa seu programa de email marketing (ou quando você troca de ESP) você tem que introduzir uma diminução gradativa do número de email enviados para esses inativos (ramp down). Abaixo estão algumas dicas:
  • Mudar uma vez por semana se você estiver enviando diariamente.
  • Troca por uma ou duas vezes por mês se você envia semanamente.
  • Após três a seis meses é importante você questionar o usuário se ele gostaria realmente de receber aqueles emails. Se ainda não tiver interação, está na hora de deixar eles irem, segundo o repesentante da Gmail.
Entregabilidade é uma coisa pessoal
Quando a quantidade de assinantes aumenta, naturalmente cresce a demanda de vendas geradas com o envio de e-mails. Portanto, é importante criar um relacionamento e saber se os seus clientes estão gostando de suas mensagens e interagindo com o conteúdo. O engajamento faz diferença dentro das empresas, pois ao considerarmos os interesses e expectativas do público alvo que se deseja engajar, mais será vendido o seu produto. A partir deste pensamento que surgem os métodos com foco no consumidor e, com efeito, o marketing de engajamento, enquanto métrica e ferramenta de marketing, se faz interessante.
Durante o evento Email Evolucion Conference, muitas coisas sobre a misteriosa caixa de entrada e o que acontece quando apertamos o famoso ENVIAR, foram esclarecidas de forma precisa e objetiva. O que vai na minha caixa de entrada pode cair em spam pra você. O que considero irrelevante pode não ser desimportante para você. O que considero SPAM e excluo, você pode declarar como não spam e mover na caixa de entrada. Pois é, a entregabilidade mudou, agora é uma questão pessoal.
Artigo de Sergio Palmeirão, diretor de suporte e serviço da Alglete
02/05/2016 – https://adnews.com.br/adarticles/os-7-sinais-de-engajamento-no-e-mail-marketing/

Marisa investe em omnichannel e reforça o serviço Clique e Retire

A Marisa, maior rede de moda feminina e de lingerie do Brasil, comemora a primeira fase da sua transformação para o modelo omnichannel com a expansão do serviço Clique e Retire para 115 lojas em todas as regiões brasileiras.

Dessa forma, a rede alia a conveniência da compra digital com a praticidade da entrega presencial na unidade de escolha do cliente. Com Clique e Retire, a Marisa responde a uma demanda de suas clientes que querem comprar online, mas não estão em casa durante o dia para receber suas entregas. A modalidade também possibilita que a consumidora tenha contato com o produto, facilitando a prova antes de levar as peças para casa, e faça a troca imediata, se necessário, além de permitir a escolha de itens complementares para sair da loja com um look completo. Outro benefício para a cliente é o frete grátis sem valor mínimo de compra.

De acordo com Marcelo Pimentel, vice-presidente de vendas e operações da Marisa, a funcionalidade contribui para aumentar o fluxo de clientes em loja. “Começamos a testar o serviço em 2018 e identificamos que havia ganhos para os dois canais: clientes online passaram a frequentar nossas lojas físicas e os pontos de venda que divulgavam o site como opção para encontrar produtos geravam menos atrito. Com o omnichannel, reduzimos a ruptura e garantimos maior disponibilidade de produtos. A expansão do número de lojas para retirada em maio de 2019 vai melhorar a experiência de compra e aumentar a fidelidade da consumidora”.

O executivo respondeu algumas perguntas para o portal Mercado & Consumo:

Os consumidores brasileiros já têm um comportamento omnichannel? Ou ainda precisam evoluir neste sentido?
As nossas clientes já estão conectadas nos diversos canais da marca em busca informação e moda e conveniência de compra. Por alguns meses, oferecemos a opção de comprar no site e retirar na loja em apenas algumas lojas, mas em todas as regiões do Brasil, para testar o serviço. Nesse período, identificamos que havia um bom número de consumidoras que preferiam retirar na loja por não ter como receber durante o dia ou por querer experimentar o look.

Esse comportamento é mais frequente nas consumidoras mais jovens, que já nasceram num mundo digital. Nas mulheres mais maduras, percebemos que o consumo de informação de moda acontece em todos os canais e principalmente no digital, mesmo que ela ainda prefira comprar na loja física hoje em dia. Em pouco tempo, porém, a compra desse perfil também passará a ser mais omnichannel, o que nos levou a expandir o clique e retire para mais de 100 lojas em abril de 2019.

Também inauguramos um espaço na loja do Boulevard Tatuapé, em São Paulo, que respeita esses dois perfis: ele ajuda a transição das clientes que ainda não têm o hábito de comprar roupas pela Internet, com promotoras que facilitam a navegação pelo site, e apresenta produtos exclusivos do site para as clientes que compram online, mas talvez não tenham percebido que há mais opções.

Como uma marca de 70 anos se preparou para se adaptar a essa realidade que vem tomando conta do varejo?
A Marisa foi pioneira no e-commerce de moda ao lançar seu site há 19 anos. O fato de termos 70 anos e sermos a maior varejista de moda feminina e lingerie do Brasil mostra que estamos sempre atentos às transformações do mercado e da sociedade e não podia ser diferente no cenário digital atual. É claro que isso demanda mudanças internas: criamos um grupo de projeto multi-funcional, investimos em tecnologia, desenvolvemos treinamentos para a equipe de loja e administrativa e revisamos nossos processos, por exemplo.

O que foi feito em relação à cultura da empresa para que todos os colaboradores compreendam esse processo e estejam dispostos a fazê-lo funcionar – sobretudo os que trabalham na loja física?
A companhia realizou treinamentos com os funcionários para que estejam preparados para realizar as novas tarefas e receber o aumento do fluxo de clientes. Observamos um grande engajamento das lojas. Os times estão extremamente empolgados com o novo serviço que, além de gerar fluxo para a loja, traz novas consumidoras para o ponto de venda.

Vale ressaltar que o projeto de omnichannel está sendo desenvolvido em parceria com a Linx, empresa que conta com sistema especializado para o setor de varejo.

Pessoas e pipocas

Será que o consumidor brasileiro irá se adaptar facilmente à automatização? Num dia desses, discutindo com alguns amigos, um fato me veio à memória.

No final dos anos 90, meu pai havia investido em algumas dessas máquinas automáticas de se fazer pipoca, dessas que aparentemente começaram a voltar a aeroportos e shoppings centers. Se automação é novidade hoje, imagine naquela época.

Para quem nunca viu uma dessas, era uma dessas máquinas que uma vez introduzido o dinheiro (na época somente notas ou moedas), a pipoca era feita na hora e o pacote saía pronto para o consumo do cliente.

Pois bem. As máquinas do meu pai rendiam algum dinheiro, um pouco aquém do esperado, mas algo que estava ao menos dentro da margem de expectativa para com o negócio. Como conhecíamos na época muita gente do varejo de construção, algumas máquinas ficavam em lojas do ramo, que assim como hoje, tinham o sábado como grande dia de vendas, com corredores e áreas abarrotadas de gente, com muitas famílias que passavam às vezes uma manhã ou até mesmo o dia inteiro decidindo materiais de acabamento e decoração. Uma ótima oportunidade para vender pipocas, principalmente considerando as crianças que acabavam vindo com seus familiares.

Em um sábado pela manhã, meu pai saiu para instalar uma dessas máquinas. Já era início da tarde quando começamos a estranhar que ele não retornava, e com um contato que ainda não era tão fácil na época (poucos tinham celulares), só no início da noite que meu pai acabou conseguindo ligar para casa, e nos reportou:

– Fui ligar a máquina e apareceu uma mulher com dinheiro e me pediu uma pipoca. Ao terminar o primeiro pacote, outra pessoa pediu um novo pacote. Quando eu vi, a fila estava enorme e permanece assim até agora. Só saí rapidamente para falar com vocês. O número de venda está espetacular. Nunca vendi tanto em um dia!

No sábado seguinte, a máquina sem a presença de alguém junto rendeu 1/6 do que havia rendido. Meu pai não teve dúvidas. No outro final de semana, havia uma pessoa contratada para permanecer ao lado da máquina para facilitar a vida dos consumidores, e vender mais.

Por que eu digo tudo isso? Um dos grandes desafios da automação é conseguir encontrar o equilíbrio entre os custos de novas tecnologias e a adesão ou aceitação dos consumidores. Processos automatizados tem como tendência um movimento menor de consumidores do que nos formatos onde exista algum tipo de assistência ou atendimento. De outro lado, apresentam por conta de tecnologias envolvidas, maiores custos.

Um dos grandes objetivos da automação está em uma possível redução de custos trabalhistas, mas aparentemente os modelos por enquanto disponíveis no mercado, ainda não conseguiram alcançar tal resultado, o que impede sua multiplicação.

Parafraseando o título, embora os desafios mostrados, há boas oportunidades pipocando no ar, mas o varejo ainda leva algum tempo até encontrar seu melhor modelo.

https://www.mercadoeconsumo.com.br/2019/05/01/pessoas-e-pipocas/

Nestlé abre loja online no Mercado Livre

A Nestlé e a empresa de outsourcing e e-commerce Brasil CT fecharam parceria para abrir a loja oficial da Nestlé no Mercado Livre, no modelo de marketplace. No lançamento, a loja virtual traz a linha completa de Páscoa da companhia, que, em 2019, é composta por 50% de novos produtos. No site estão disponíveis itens como os ovos Kit Kat, Talento, Alpino e Surpresa – que este ano vem acompanhado de portais de Realidade Aumentada. Nos próximos meses, será possível encontrar no marketplace o portfólio completo da marca, com chocolates, produtos culinários, cafés, incluindo a linha Dolce Gusto, lácteos, cereais, bebidas, achocolatados, nutrição infantil, alimentos para pets, entre outros itens.

A loja no Mercado Livre reforça a estratégia da Nestlé de buscar novas formas de interação com o consumidor e conhecer suas preferências. “Nossa missão é estar onde o consumidor está, e o marketplace no Mercado Livre é certamente um dos canais mais procurados para compras online”, afirmou Maria Clara Batalha, head de E-commerce da Nestlé.

A fabricante irá fornecer os produtos para a Brasil CT, que será responsável pela gestão de toda a logística de recebimento de pedidos e entrega ao consumidor. O processo acontecerá na plataforma do Mercado Livre, o maior marketplace da América Latina e 7º site mais acessado no Brasil, com 331 milhões de visitas por mês. “Estamos trazendo uma alternativa nova em um dos mercados mais tradicionais da sociedade. Comprar os ovos pela internet pode facilitar a busca por preços melhores. Vale destacar que trabalhamos em todas as etapas do processo, garantindo a entrega intacta do ovo na residência”, destacou Francisco Donato, CEO da BrasilCT.

https://www.mercadoeconsumo.com.br/2019/04/18/nestle-abre-loja-online-no-mercado-livre

Grupo 3Corações lança projeto de ambientação de corredor de cafés

O Grupo 3corações, em parceria com o Grupo Facta e o Supermercado Enxuto, localizado em Campinas, interior de São Paulo, desenvolveu o maior projeto de ambientação de corredor de cafés em supermercados no Brasil. Após dez meses de trabalho colaborativo entre a indústria e o varejo, a equipe de Shopper Marketing e Gerenciamento por Categoria do Grupo 3corações apresentou um projeto para o ponto de venda (PDV), que incorpora informações sobre os produtos, entretenimento e tecnologia ao espaço, para gerar mais interatividade e conhecimento ao consumidor.

“O café, bebida mais consumida no Brasil depois da água, faz parte de diferentes momentos do dia: de manhã, antes e depois do almoço, no lanche da tarde e até após o jantar. Por isso, estamos valorizando o produto em todos os canais de comunicação do PDV, afinal, é lá que o consumidor decide o que vai comprar”, disse Diogo Alves, coordenador de Shopper Marketing e Gestão por Categorias do Grupo 3Corações.

O projeto conta com ponta de gôndola, que, além de reunir todos os produtos da marca, apresenta um relógio no topo com suas funções em um background com imagens de café; além de TV informativa, que disponibiliza conteúdo sobre cafés para os consumidores; aromatizador de café; testeiras que carregam como tema principal os momentos do dia; faixas de gôndola com o intuito de segmentar e apresentar as subcategorias de cafés do Grupo 3Corações; painéis informativos sobre processos de produção, desde o plantio e cultivo até a diferenciação entre os tipos de grão e a moagem; guia com a cápsula ideal, para auxiliar o consumidor a entender a relação de compatibilidade das cápsulas com as máquinas, diante da infinidade de marcas e formatos desse tipo de produto existente no mercado; e LEDs na área de cafés especiais, que ocupam uma área diferenciada, chamada Momentos Especiais.

Pague Menos inaugura flagship com oferta de serviços

A rede Pague Menos inaugurou sua milésima unidade na cidade de Fortaleza (CE), onde a companhia surgiu. A loja possui três andares e mais de 2 mil metros² de área construída, sendo considerada a maior farmácia das Américas. A flagship farmacêutica oferece serviços, como gôndolas interativas, cafeteria, salão de beleza, consultórios farmacêuticos com serviço de exames rápidos, vacinação, entre outros.

O objetivo da unidade é proporcionar para os clientes uma melhor experiência de compra, alinhada à das principais drugstores norte-americanas, trazendo um novo modelo de farmácia para o Ceará.

A nova loja oferece um salão “Sempre Bem” exclusivo para os consumidores da loja, onde é possível realizar serviços de beleza como hidratação capilar, escova, esmaltação e maquiagem. Para ter acesso aos serviços gratuitos é necessário adquirir produtos Procter & Gamble, Risqué e itens de maquiagem, entre outros. Os profissionais do salão utilizam os mesmos produtos que foram adquiridos, mostrando o método ideal de utilização, de acordo com as necessidades de cada cliente.

Há ainda um móvel interativo Beauty Care, da Johnson & Johnson, que indica os produtos mais adequados para cada tipo de pele. Na hora da escolha é possível realizar um quizz em tempo real, que apresenta as melhores sugestões para cada perfil. O móvel com tecnologia “Lift and Learn” é composto por uma TV de LED e uma bancada expositora com um produto de cada marca. O sistema permite que, ao levantar um dos produtos, o consumidor receba informações sobre sua composição, benefícios e modos de uso. Um cronograma de cuidados faciais personalizado é sugerido, identificando as necessidades especificas de cada cliente e consultoras de diferentes marcas ficam no espaço, para dar atendimento e apoio ao público. O foco é minimizar as dúvidas dos consumidores no momento da compra.

Na área de produtos infantis a Johnson & Johnson implementou uma gôndola intuitiva, de acordo com as rotinas das famílias com crianças, dedicada às áreas de higiene (banho e pós-banho), troca, nutrição, acessórios e outros.

A loja possui uma cabine da Omron, empresa japonesa de dispositivos e equipamentos de cuidados para a saúde. O equipamento realiza monitoramento da pressão arterial e controle de indicadores corporais. O móvel é uma espécie de cápsula com poltrona e tela touch, onde os clientes encontram dicas sobre cuidados com a saúde, como realizar corretamente o monitoramento residencial da pressão arterial e o controle de indicadores corporais. É possível utilizar ainda um monitor de pressão disponível para realizar a auto medida.

A farmácia tem o Clinic Farma com 2 salas de atendimento, onde é possível fazer o acompanhamento do tratamento prescrito pelos médicos e de autocuidado, revisão da medicação, acompanhamento de diabetes, hipertensão, risco cardiovascular, asma e participar de programas para deixar de fumar e perda peso, entre outros. O farmacêutico realiza testes de verificação de pressão arterial, glicemia e bioimpedância.

No local é a possível realizar exames laboratoriais rápidos, como Beta HCG (gravidez) e perfil lipídico (colesterol TSH e BHCG), cujos resultados saem em até 14 minutos. A rede utiliza a plataforma de testes laboratoriais Hilab, que combina internet das coisas e inteligência artificial para acelerar o diagnóstico. O equipamento precisa apenas de algumas gotas de sangue do dedo do cliente, tornando o exame menos invasivo.

Há ainda a farmácia, um laboratório de manipulação e uma unidade da Azul Cargo Express, onde é possível fazer envios para todo o território nacional. No 2º andar, há um ambiente da cafeteria Santa Clara – Reserva da Família, onde está disponível uma seção saudável com opções funcionais de alimentação.

Camisas do PSG com símbolo de Notre-Dame são vendidas para arrecadar dinheiro

Depois do ocorrido com a Catedral de Notre-Dame, a loja parisiense Gondel Flocage criou uma ação para ajudar a arrecadar dinheiro para a reconstrução do patrimônio histórico. A loja fez algumas camisas especiais do Paris Saint-Germain, que trazem patches dourados de Notre-Dame.

Pelo seu Instagram, a loja explica: “Ao fazer a opção por essa personalização (com o patch da Catedral de Notre-Dame), nós nos comprometemos a doar 10 euros por cada camisa vendida à fundação oficial para a restauração do patrimônio”.

Essa ação não é do PSG, mas o time se manifestou nesta terça-feira,(16), garantindo que também promoverá ações junto aos torcedores para arrecadar fundos. “O Paris Saint-Germain e a grande família do clube apoiarão a reconstrução de Notre-Dame de Paris a longo prazo”, informou o clube.

 

17 de abril de 2019 | por: Marina Borges