Arquivo da tag: supermercado

Rede de supermercados Zona Sul passa a oferecer pagamento por reconhecimento facial

Tecnologia conecta o rosto de cada usuário com o seu cartão de crédito

A rede de supermercados Zona Sul, presente na capital do Rio de Janeiro, passa a oferecer em uma de suas lojas físicas a opção de identificação e pagamento por reconhecimento facial. A solução é uma parceria com a startup Payface, especializada em soluções digitais para reduzir filas e acelerar o processo de vendas do varejo.

A nova tecnologia conecta o rosto de cada usuário com o seu cartão de crédito. Usando apenas o rosto, o consumidor também poderá identificar-se no programa de fidelidade da rede e ter acesso a ofertas e benefícios. A tecnologia foi instalada em todos os checkouts do Zona Sul da avenida das Américas, na Barra da Tijuca. Localizada no condomínio Santa Mônica, a unidade é modelo na rede.

O usuário pode baixar gratuitamente o aplicativo da Payface no seu celular e cadastrar seu rosto e formas de pagamento. Na hora do pagamento, o consumidor deve ficar em frente a um dispositivo móvel instalado próximo ao caixa e fazer sua identificação com o rosto.

Experiência de compra

Fundada em 1959, a rede de supermercado Zona Sul conta hoje com 43 lojas espalhadas por diferentes bairros e regiões da cidade do Rio de Janeiro. Renata Leta, gerente de marketing da empresa, explica que a loja da Barra da Tijuca busca constante melhoria da experiência de compra dos clientes.

“Temos um espaço pensado para que os clientes não só possam fazer suas compras, como também ter diversas experiências, incluindo o ambiente digital. Imagina não precisar tirar a carteira do bolso ou nem se preocupar em levar o cartão para o supermercado. Isso proporciona mais praticidade e agilidade para o cliente na hora de finalizar a compra.”

Fundada em 2018, a Payface teve os primeiros pilotos implementados pela rede de supermercados Angeloni, de Florianópolis, pela rede Super Muffato, de Londrina, e pela Drogaria Iguatemi, em São Paulo (SP).

Eládio Isoppo, cofundador e CEO da startup, assegura que a solução de pagamento por reconhecimento facial beneficia a segurança das transações. “Com o uso de tecnologia liveness, nossa ferramenta consegue diferenciar rapidamente uma pessoa real de uma foto, vídeo ou até máscara do usuário. Por isso, nós conseguimos entregar uma solução extremamente segura sem afetar a experiência do usuário”

Redação – 24/09/21 – https://mercadoeconsumo.com.br/2021/09/24/rede-de-supermercados-zona-sul-reconhecimento-facial

iFood Mercado vê número de parceiros crescer 1.329% em um ano

Serviço chegou a julho deste ano com mais de 33 mil parceiros, entre mercados, conveniências, pets e farmácias

O iFood Mercado chegou a julho deste ano com mais de 33 mil parceiros, entre mercados, conveniências, pets e farmácias. Em julho de 2020, a categoria era formada por 2,3 mil lojas. O crescimento, assim, foi de 1.329% neste período. Até o final de 2021, a empresa pretende chegar a 40 mil estabelecimentos parceiros disponíveis e dobrar a presença em cidades.

“Estamos otimistas com o avanço na categoria iFood Mercado, em especial na preferência dos consumidores. Evoluímos muito com novas soluções e possibilidades para o segmento. Conquistamos um extenso portfólio com parceiros que traz a ampliação da oferta para os usuários, acompanhando a forte mudança nos hábitos de consumo observada nos últimos anos”, afirma o diretor de iFood Mercado, Antonio Mello.

Ele diz que, como os consumidores estão cada vez mais conectados e buscando novas oportunidades para suas compras, querem seus estabelecimentos preferidos no aplicativo, tanto para realizar compras pequenas e emergenciais quanto para compras maiores e planejadas.

“Seguimos em busca das melhores soluções para os nossos clientes e para os milhares de estabelecimentos cadastrados na plataforma, com capilaridade, presença nacional e expertise na logística de entregas. É um importante passo estratégico na expansão prevista para os próximos meses”, destaca.

Em um ano de mudanças no comportamento de consumo e transformação digital, o iFood Mercado atingiu um crescimento de mais de 193% no número de pedidos entre julho de 2020 a julho de 2021 e em São Paulo alcançou a liderança da categoria de compras de mercado online e conquistou a preferência dos consumidores, empatado com o Pão de Açúcar, segundo a pesquisa Datafolha (abril 2021).

Diante da transformação que aconteceu no varejo de uma maneira geral, com as grandes redes e até mesmo a indústria se rendendo definitivamente ao comércio online, o iFood conquistou extenso portfólio oferecendo ao consumidor possibilidades de compras do mês à conveniência em um só lugar. Entre os parceiros na categoria hiper e supermercados do iFood, estão Pão de Açúcar, Extra, Carrefour, Dia, BIG, Quitanda, Muffato, Angeloni, Barbosa, Oba Hortifruti, Lopes, Hirota, Hortifruti, Natural da Terra, Eataly, entre outros.

O IFood Express passou da marca de 200 mil pedidos em julho, um crescimento superior a 230% em relação ao mês de junho de 2021. A meta da empresa é que nos próximos meses triplique a presença em cidades e acelere ainda mais o número de estabelecimentos que operam na modalidade.

Redação – 31/08/21 – https://mercadoeconsumo.com.br/2021/08/31/ifood-mercado-ve-numero-de-parceiros-crescer-1-329-em-um-ano

Como o novo perfil de compras impacta nos canais do varejo

Estamos passando por um momento único na história do varejo, onde os novos hábitos de compra estão transformando os tradicionais canais e estimulando o surgimento de novos formatos de lojas. Tudo começa pelo shopper, aquele personagem fundamental que sempre realizou a compra na sua loja e que sempre decidiu o que iria comprar na frente da prateleira. Isso é passado. Ele mudou e não mudou hoje.

A tecnologia, que está em todo lugar, facilitou tanto a sua vida, tornou tão fácil a comparação de preço, ganhou agilidade na “compra com um clique”, que hoje está avançando para entregas quase que imediata das mercadorias e acostumou tão bem o shopper, que ele está buscando essa facilidade do mundo digital no mundo físico, através de uma palavra: conveniência.

A busca pela conveniência, aliada ao equilíbrio do preço cobrado, está impactando diretamente as características dos canais tradicionais do varejo. Você conhece o novo atacado? Como os hipermercados estão reagindo à esse movimento? O que são as lojas de proximidade? As lojas de conveniência não são mais as mesmas e você precisa entender no que elas se transformaram. Quais as oportunidades das farmácias no novo varejo?

Atacado

Para aqueles que acompanham de perto o desenvolvimento deste canal, percebe que está havendo uma transformação, principalmente, em função do perfil de quem está visitando suas lojas. Os principais clientes do atacado sempre foram os “Transformadores”, isto é, pizzarias, restaurantes e pequenos negócios de alimentação fora do lar. O shopper brasileiro, atento a essa oportunidade, passou a fazer compras nos atacados. As famílias e amigos se organizam para fazer compras planejadas de produtos para abastecer o mês inteiro e, no final da compra, dividem a conta. Pela redução de compra das pessoas jurídicas e o crescimento das pessoas físicas, em algumas lojas, o percentual de participação já está equilibrado em 50%.

Não é à toa que este canal vem crescendo nos últimos anos e o atacado está se transformando em atacarejo (atacado + varejo) por força do novo consumidor. Os atacadistas estão tendo que rever suas operações de loja, a gestão de seus funcionários e o sortimento oferecido, para atender melhor um cliente que tem um tíquete médio menor que um Transformador e que tem exigências distintas, sem deixar de atender bem seu cliente de maior volume.

Hipermercado

Fazer compras em hipermercado já não seduz mais o shopper como ocorria antes. Grandes lojas, longos corredores, centenas de opções de produtos, tudo em uma loja em que o shopper faz tudo sozinho. Apesar de bons preços, definitivamente essas características não combinam com conveniência. O consumidor sabe disso e os hipermercados estão passando por um momento delicado de revisão do seu modelo para torna-lo mais ágil e mais moderno para atender o novo shopper. A busca por eficiência e produtividade das suas operações é constante, assim como a rentabilidade dos milhares de metros quadrados de suas lojas.

Lojas de Proximidade (ou de vizinhança)

As grandes empresas proprietárias de redes de hipermercado não estão paradas. Sabendo da dificuldade de mobilidade urbana, aliada à busca pela conveniência, redes como Carrefour e GPA estão investindo pesado no desenvolvimento das Lojas de Proximidade, ou as chamadas lojas de vizinhança. São lojas menores que um supermercado, que concorrem diretamente com a lojinha de bairro, com a vantagem de ter suas compras centralizadas e com todo o know how do grande varejo.

As Lojas de Proximidade tem um sortimento adequado à área de influência da loja e uma quantidade restrita de funcionários, o que facilita o treinamento, melhorando o nível do serviço oferecido.

Como fica mais conveniente para o shopper encontrar o que procura, como o nível de atendimento é melhor que um auto serviço, o cliente se permite pagar mais por esse serviço.

Lojas de Conveniência

Ir ao posto para abastecer e aproveitar para comprar bebida e cigarro. Esse era o perfil das lojas de conveniência até pouco tempo atrás. Hoje, apesar dos preços mais altos, as lojas de conveniência estão se tornando a principal solução como um facilitador de compra, com um bom nível de serviço.

Não só no exterior, mas também no mercado brasileiro, as lojas mais modernas ampliaram os serviços oferecidos e contam com padarias, área de produtos frescos e saudáveis (FLV), refeições feitas na hora, farmácias e o cliente pode até abastecer o carro.

A ampla capilaridade e o hábito de ir até o posto de combustível complementam as fortalezas desse canal aqui no Brasil. Um posto de combustível que tem uma loja de conveniência junto do seu negócio fatura em média de 20% a 30% a mais de combustível. Em países onde o varejo é mais desenvolvido, as lojas de conveniência conseguem atuar independente do posto de combustível, se aproximando das características de uma Loja de Proximidade.

Farmácias

A legislação brasileira talvez seja o maior entrave para que este canal se torne uma solução completa para o varejo. Segundo relatório recente do ICTQ “Os serviços farmacêuticos prestados em farmácias e drogarias, têm sido vistos como fator de diferenciação para os negócios, e como fator social cada vez mais necessário à saúde pública. Desde a regulamentação da prescrição farmacêutica e da lei 13.021, que define a farmácia como estabelecimento de saúde, os serviços farmacêuticos ganharam força e estão cada vez mais presentes em todo o varejo. A população, atenta à evolução da profissão farmacêutica, já demanda por estes serviços – alguns mais, outros menos.”

Serviços Farmacêuticos que os brasileiros mais buscam nas farmácias

Entender o perfil e os caminhos de transformação que cada canal está seguindo é fundamental para a estratégia de qualquer indústria que atua no varejo. Assim como ser ágil em adequar o formato das lojas, melhorar seus processos, rever o sortimento e a estratégia de preço é fundamental para o varejo permanecer competitivo e atender melhor seu shopper.

Redes de supermercados abrem unidades em prédios de escritórios

Os supermercados estão apostando na abertura de lojas em centros corporativos, exemplo do GPA e do Hirota. O objetivo é atender os trabalhadores em seu café da tarde e dar opções de refeições prontas para o jantar, que podem ser levadas para casa.

O GPA vem apostando na abertura de unidades do modelo Minuto, sua bandeira de lojas de vizinhança, em um novo formato. O espaço piloto foi aberto na sede do grupo em São Paulo, em abril. A empresa pretende inaugurar novas lojas do formato na cidade, durante o segundo semestre.

O Hirota abriu três unidades Express em prédios de grandes empresas, como o escritório do banco Itaú, que se tornou a loja da rede mais rentável por metro quadrado. O supermercadista possui 36 lojas em São Paulo. Mais três minimercados devem ser inaugurados até o final de 2019.

Grupo 3Corações lança projeto de ambientação de corredor de cafés

O Grupo 3corações, em parceria com o Grupo Facta e o Supermercado Enxuto, localizado em Campinas, interior de São Paulo, desenvolveu o maior projeto de ambientação de corredor de cafés em supermercados no Brasil. Após dez meses de trabalho colaborativo entre a indústria e o varejo, a equipe de Shopper Marketing e Gerenciamento por Categoria do Grupo 3corações apresentou um projeto para o ponto de venda (PDV), que incorpora informações sobre os produtos, entretenimento e tecnologia ao espaço, para gerar mais interatividade e conhecimento ao consumidor.

“O café, bebida mais consumida no Brasil depois da água, faz parte de diferentes momentos do dia: de manhã, antes e depois do almoço, no lanche da tarde e até após o jantar. Por isso, estamos valorizando o produto em todos os canais de comunicação do PDV, afinal, é lá que o consumidor decide o que vai comprar”, disse Diogo Alves, coordenador de Shopper Marketing e Gestão por Categorias do Grupo 3Corações.

O projeto conta com ponta de gôndola, que, além de reunir todos os produtos da marca, apresenta um relógio no topo com suas funções em um background com imagens de café; além de TV informativa, que disponibiliza conteúdo sobre cafés para os consumidores; aromatizador de café; testeiras que carregam como tema principal os momentos do dia; faixas de gôndola com o intuito de segmentar e apresentar as subcategorias de cafés do Grupo 3Corações; painéis informativos sobre processos de produção, desde o plantio e cultivo até a diferenciação entre os tipos de grão e a moagem; guia com a cápsula ideal, para auxiliar o consumidor a entender a relação de compatibilidade das cápsulas com as máquinas, diante da infinidade de marcas e formatos desse tipo de produto existente no mercado; e LEDs na área de cafés especiais, que ocupam uma área diferenciada, chamada Momentos Especiais.

Magazine Luiza lança supermercado na internet

A varejista Magazine Luiza entrou em mais um ramo de atuação. A partir do mês de outubro, o e-commerce da companhia passa a competir também no segmento de mercado – com produtos para cuidados com o cabelo, higiene pessoal, cuidados do corpo, com a roupa, limpeza da casa, cuidados do bebê e ainda itens como cápsulas de café, fórmulas infantis, achocolatados etc.

A atuação na nova área será toda feita pela Magalu, com estoque e distribuição própria. “Esse é um segmento que vemos muitas oportunidades”, afirma Eduardo Galanternick, diretor-executivo de e-commerce do Magazine Luiza. “Nossa logística é reconhecidamente umas das melhores do Brasil e agilidade na entrega é diferencial para este segmento.”

Outro diferencial do segmento mercado dentro do Magazine Luiza será a opção de retirar o produto em uma das lojas da rede – que tem 814 pontos distribuídos pelo Brasil. Com essa opção, a entrega é feita em até dois dias úteis com frete grátis

http://adnews.com.br/negocios/magazine-luiza-lanca-supermercado-na-internet.html

Clientes descobrem procedência de alimentos no reflexo do espelho

Uma rede de supermercados francesa encontrou uma forma divertida de informar a origem de seus alimentos aos seus consumidores.

Assinada pela TBWA de Paris, a ação surpreendeu os clientes do Système U que passavam em frente a um espelho gigante composto de telas de LED que, além do reflexo da pessoa, exibia desenhos animados que mudavam de acordo com os produtos que a pessoa levava em seus carrinhos.

Por exemplo, pessoas que compravam produtos lácteos podiam ver uma vaca gigante em seu carrinho, as que compravam presunto, um porco. Ao lado do vídeo, uma legenda aparecia, informando a procedência daqueles animais, frutas e legumes.

16 de junho de 2015 · Atualizado às 11h26

http://www.adnews.com.br/publicidade/clientes-descobrem-procedencia-de-alimentos-no-reflexo-do-espelho