Arquivo da tag: Snapchat

KitKat Chocolatory chega ao Brasil

Sonhos se tornam realidade. A marca número 1º de Chocolates da Nestlé no mundo, KitKat anuncia a chegada da primeira flagship KitKat Chocolatory da América Latina.  Não querendo ser chata nem nada, o lugar escolhido não poderia ser melhor!  O projeto escolheu a metrópole mais populosa e movimentada latino-americana, São Paulo.O espaço localizado na Zona Sul da cidade no Shopping Morumbi oferece uma verdadeira experiência omnichannel, composta por três componentes que se conectam com o consumidor atual: Físico, Humano e Digital, fazendo de tudo para conquistar os millennials.

Os produtos na loja trazem KitKat nunca vistos no país e também chocolates exclusivamente pensados para o público brasileiro. Além desses produtos você ode criar um KitKat só seu, onde cada peça pode ser personalizada ao seu gosto e completam as experiências, aguçando todos os sentidos por meio de cores, aromas, sabores e texturas. O espaço foi inteiramente criado pensando na valorização da experiência pessoal dentro do ambiente.  Dessa forma, cada consumidor pode criar uma experiência diferente no local e criar seu próprio Break. Não pode ser esquecido é que a loja é totalmente instagramável. Você não pode perder a oportunidade de tirar fotos carismáticas e divertidas nesse mundo de KitKat. 

A loja foi criada com diferentes interações digitais, que permeiam toda a jornada do consumidor. Há desde jogos de VR, filtros com Realidade Aumentada via Snapchat, Vending Machine com game e espaços instagramáveis – eles podem ser aproveitados juntamente com um Snap Code, no qual os consumidores acessam um filtro exclusivo da marca KitKat via Snapchat.

 

“KitKat Chocolatory é um projeto global da Nestlé, lançado há cinco anos e sucesso nas grandes capitais em que está presente, como Tóquio (Japão), Melbourne (Austrália), Londres (Inglaterra) e Toronto (Canadá). Aqui no Brasil, estamos trazendo vários dos sucessos desses mercados e muitas outras novidades, que darão a oportunidade a cada visitante de ter tanto um produto, quanto uma experiência única com a marca”, destaca Leandro Cervi, Head de Chocolates da Nestlé Brasil.

As embalagens especiais, somando um sem número de combinações entre elementos avulsos e kits, foram desenhadas pela agência CBA B+G. “O grande desafio desse projeto foi conseguir criar linguagem e repertório suficiente para diferenciar as centenas de novas embalagens com sabores exclusivos da marca global KitKat Chocolatory, surpreendendo o público fiel e sedento por novidades. Ao total, foram mais de 120 variedades”, destaca Luis Bartolomei, sócio e head de criação da CBA B+G .

Confira todas as novidades como:

Crie o seu KitKat

O consumidor pode escolher entre recheios e toppings para montar o seu próprio KitKat. São mais de mil combinações possíveis. Quase um churros.

 

PICK & MIX

O consumidor poderá escolher entre os 17 sabores inéditos exclusivos, vendidos em formato 2 fingers em embalagens personalizadas. Alguns exemplos são: Pistache, Menta, Banana, Goiaba e Churros. As opções são vendidas no formato Caixa Bowl podendo ser selecionados até 10 sabores ou Lata Personalizada com impressão a laser com 20 sabores.

Caixa Bowl – Escolha 10 sabores

 

 

Lata Personalizada – Escolha 20 sabores

 

 

KITKAT DIGITALLY PRINTED

Você pode imprimir a imagem que você quiser em cima do seu KitKat 4 fingers.  A loja brasileira é a primeira a trazer essa tecnologia e eles utilizando cores naturais e comestíveis.

 

KITKAT Chocolatory

Localização: Shopping Morumbi 

Criação do Willy Wonka? KitKat Chocolatory chega ao Brasil

Saiba por que apenas um tweet fez o Snapchat perder R$ 4 bilhões

snap

Em tempos onde se discute a volatilidade das bolsas de valores ou mesmo dos sistemas de bitcoin, um único tweet nesta semana foi capaz de fazer a empresa que controla o Snapchat perder nada mais e nada menos que US$ 1,3 bilhão (ou cerca de R$ 4 bilhões) em valor de mercado na quinta-feira (22).

Em seu perfil no Twitter, que conta com 24,5 milhões de seguidores, a personalidade de televisão e empreendedora Kylie Jenner escreveu a seguinte mensagem: “Então mais alguém parou de abrir o Snapchat? Ou sou apenas eu… isto é tão triste”.

Algum tempo depois ela ainda tentou amenizar o impacto do que havia dito com a mensagem: “Ainda amo o snap… Meu primeiro amor”. Não foi o suficiente para frear a queda das ações da Snap, que caíram 6%.

Está muito claro que o Snapchat tem perdido espaço para o Instagram nos últimos tempos, sobretudo com o sucesso avassalador da ferramenta Stories. Entretanto, tal caso serve para refletir o quão grande é o desafio das marcas no sentido de aprender a lidar com possíveis mensagens de pessoas influentes, fora e dentro das redes sociais.

http://adnews.com.br/social-media/saiba-por-que-apenas-um-tweet-fez-o-snapchat-perder-r-4-bilhoes.html

Grandes influenciadores estão usando 33% menos o Snapchat

abre 33¢ menos snapchat

Estudos apontam a migração de grandes influenciadores do Snapchat para o Stories do Instagram. O movimento faz sentido ao olhar os dados: o Instagram Stories agora tem 250 milhões de usuários, ja o Snapchat fica em torno dos 173 milhões de ativos diários. O Instagram também possui mais de 800 milhões de usuários em geral, o que amplia o potencial de audiência. A agência MediaKix acompanha o uso de Snapchat e Instagram Stories de alguns dos principais influenciadores. Suas descobertas mostram que os influenciadores agora estão usando Snapchat 33% menos – o infográfico abaixo vai te dar uma visão geral da última atualização da pesquisa.

As informações são do Social Media Today.

http://adnews.com.br/internet/grandes-influenciadores-estao-usando-33-menos-o-snapchat.html

Snapchat x Instagram Stories – qual a melhor escolha para sua marca?

20 de Julho de 2017 12h – Atualizado às 12:11

ig x snap

Caio costumava usar o Snapchat todos os dias porque achava divertido postar vídeos para os amigos. Era legal pois as mensagens se autodestruíam automaticamente. Mas aí, o Instagram trouxe a possibilidade de criar conteúdos em vídeos e em fotos através do Instagram Stories e Caio esqueceu do Snapchat. Agora só usa o Insta e não quer saber de outra coisa.

Do ponto de vista do usuário, as ofertas do mundo digital são tantas que fica difícil manter a fidelidade a qualquer tecnologia. O importante é testar as novidades e ficar com aquelas que estão em alta no momento. Que oferecem mais novidades. Quem sabe arriscar dizer até uma certa paixão.

E a paixão se forma através de componentes muito claros: facilidade de uso e de compartilhamento, formação de rede, integração com outras ferramentas, ineditismo dos resultados e, aquele plus que, no caso de ambos, é o fato do material sumir rapidamente e, portanto, não ocupar memória, nem causar constrangimentos.

Do lado das empresas, trata-se de gerenciar novos canais. Mas, qual seria a melhor opção em termos de resultados para as marcas?

Para responder essa pergunta, é preciso analisar alguns números antes de partir para as funcionalidades. O Instagram tem cerca de 600 milhões de usuários ativos no mundo enquanto o Snapchat conta com 150 milhões.

Os usuários do Snapchat são jovens (mulheres, na maioria) com idades 18 e 25 anos. 60% deles beiram os 25 anos. Já os usuários do Instagram vão dos 18 aos 50 anos. Dependendo do target, portanto, uma opção pode ser melhor do que a outra. Ou, em certos casos, ambas são excelentes mesmo que haja overlapping.

O Snapchat também é uma ferramenta valiosa para empresas com personalidade forte. O formato funciona bem para o inconvencional, que demandam a criatividade e espontaneidade. É uma ótima maneira de dar aos usuários um vislumbre nos bastidores, compartilhar as personalidades das pessoas e, geralmente, dar um quê de humano ao negócio. É um meio para se divertir, assumir riscos e experimentar. O conteúdo deve ser casual e autêntico. É possível criar geofilters envolventes que visam usuários de  Snapchat próximos.

E agora? Instagram ou Snapchat?

Com foco maior na monetização, o Instagram conta com formatos de anúncios que integram Facebook, Instagram e Stories patrocinados e, por isso, é o preferido entre as empresas por sua grande capacidade de alcance e mensuração do retorno sobre o investimento.

O Snapchat, por sua vez, sabe que precisa manter o seu publico engajado para que os negócios não sofram consequências e, por isso, vem aprimorando os produtos existentes para continuar na corrida com o concorrente de peso.

As métricas adotadas por ambos são importantíssimas para encontrar a resposta correta para cada campanha. O Snapchat  possui métricas de compromisso impressionantes: o usuário médio da Snapchat gasta cerca de meia hora no aplicativo por dia e 60% dos usuários criam conteúdo, de acordo com o Business Insider. Em contraste, o usuário médio do Instagram gasta 15 minutos por dia dentro do aplicativo e a atividade principal é  a navegação. Há ainda muitas dúvidas sobre a forma como o Facebook está medindo o número de usuários ativos únicos do Instagram Stories.

O Instagram é mais indicado para empresas que comercializam produtos, pois é fácil mostrar seu inventário de forma visualmente atraente. O conteúdo tende a ser mais estilizado do que no Snapchat, então, se você está vendendo mochilas, cosméticos ou cerveja, as imagens devem ser profissionais e atraentes. Já o Instagram Stories faz  com que os usuários desejem seus produtos. Outro benefício do Instagram é que se você já está gastando no FB, é fácil começar a experimentar, pois está sob o mesmo guarda-chuva.

Posto tudo isso, agora é partir para a análise destas variáveis e decidir pela melhor escolha. Qual será a sua?

http://adnews.com.br/social-media/snapchat-x-instagram-stories-qual-melhor-escolha-para-sua-marca.html

Facebook x Snapchat: quem vence a guerra dos vídeos instantâneos?

 

06 de Abril de 2017  

Mark

Depois do Mark Zuckerberg não conseguir comprar o Snapchat em 2013, o modo “stories” saltou a tela do Messenger, Facebook, WhatsApp e Instagram. Após a atualização dos aplicativos com a ferramenta, o Snapchat teve queda nas postagens em até 40%.

Confira abaixo o infográfico que mostra a história desta disputa:

Instagram disponibiliza Stories no modo Explore

 

19 de Outubro de 2016 12h – Atualizado às 12:02

instagram

Em agosto, percebendo a perda de usuários para o Snap, o aplicativo de Mark Zuckerberg resolveu criar seu próprio modo “História”, o Stories. Em 3 meses, o botão mostrou-se um sucesso, pois em pouco tempo já é utilizado por mais de 100 milhões de pessoas. Agora, com a possibilidade de usá-lo também no modo Explore a probabilidade é que este tipo de uso dentro do app cresça cada vez mais.

A nova ferramenta poderá ser encontrada no mesmo lugar que fica na home, no topo da página. Com isso, na seção pensada para descobrir outros perfis, será possível encontrar um dispositivo com histórias sugeridas que destacam algumas das publicações das mais de 500 milhões de contas dentro da comunidade do Instagram mundialmente. Assim como as demais seções da aba, as sugestões serão personalizadas de acordo com os interesses de cada um.

Veja mais informações sobre esse anúncio no blog do Instagram:

http://adnews.com.br/social-media/instagram-disponibiliza-stories-na-pagina-explore.html

Facebook segue Snapchat e cria modo “história” para compartilhar no Instagram

02 de Agosto de 2016 12h –  

Facebook segue Snapchat e cria modo “história” para compartilhar no Instagram

As mudanças atualmente são cada vez mais rápidas. O dinamismo de hoje não permite ficar parado. Caso isso ocorra, ficamos lá para trás. Percebendo isso, o Instagram, rede social de fotos do Facebook, resolveu se apropriar do botão que fez o estrondoso sucesso do Snapchat, o modo “história”.

Para quem (ainda) não conhece, esta opção possibilita que os usuários postem vídeos e fotos que se autodestroem em 24 horas. No Instagram, essas publicações serão reunidas em um novo campo que ficará no topo do aplicativo. A liberação da ferramenta ocorre hoje (02) a partir das 11h.

O novo dispositivo do Instagram será muito semelhante com o seu concorrente, contendo inscrições, emojis, desenhos, rabiscos manuscritos. Tal qual o Snapchat, esta nova forma de contar histórias não permitirá curtidas, porém será possível salvar as postagens favoritas, quase igual ao novo concorrente de Mark Zuckerberg.

Não é a primeira vez que o Snapchat é “copiado” recentemente. Da última vez, o Twitter inseriu em sua navegação a opção de Stickers. Diante de tudo isso, que temos visto ocorrendo de maneira tão rápida, parece que as semelhanças de perfis entre os principais players das redes sócias só tende a crescer

http://adnews.com.br/social-media/facebook-segue-snapchat-e-cria-modo-historia-para-compartilhar-no-instagram.html

Snapchat: a cara dos millenials

11 de Julho de 2016 15h – Atualizado às 15:32

snap

Conectado, visual, instantâneo e autêntico. Esses são apenas alguns dos adjetivos utilizados para caracterizar os millenials, grupo de jovens entre 16 e 24 anos que estão no foco da publicidade. Conhecidos por serem heavy users de redes sociais, uma delas em especial consegue reunir esses atributos e se tornou a marca desta geração: o Snapchat. O aplicativo de compartilhamento de imagens e vídeos cresce de forma exponencial em todo o mundo e vem se tornando obrigatório no plano de comunicação de uma marca que deseja aumentar sua presença digital.

Criada em 2011 por Evan Spiegel, Bobby Murphy e Reggie Brown, a rede social estourou em 2015 graças à participação maciça dos adolescentes. De acordo com pesquisa realizada pelo banco de investimentos Piper Jaffray, dos EUA, o Snapchat lidera a preferência dos jovens, com 28%, superando até mesmo o Instagram, até então líder e que tem agora 27%. Além disso, levantamento da Bloomberg mostra que há mais de 150 milhões de usuários ativos por dia utilizando o app, índice que superou recentemente o Twitter, outro ex-queridinho da web. No total, já são mais de 10 bilhões de vídeos visualizados diariamente dentro da plataforma.

Apesar do crescimento vertiginoso e de algumas marcas já explorarem o Snapchat com a criação de conteúdos exclusivos, ainda há um grande espaço para empresas – o que certamente vai impactar positivamente na evolução deste canal como ferramenta de marketing nos próximos meses. O app permite uma maior proximidade com o seguidor e apresenta uma nova forma de se comunicar e interagir com o público (indo ao encontro das peculiaridades da Geração Y e Z). Com ele, as marcas podem apresentar novidades, oferecer informações extras e até mesmo realizar promoções para engajar um novo público.

Para conseguir esse objetivo, um bom recurso corporativo é utilizar influenciadores digitais. Eles podem realizar “lives” (transmissões ao vivo) de eventos, mostrar detalhes de shows, trazer dicas ou até apresentar novos produtos e coleções para um novo público-alvo. Mas, vale lembrar, estamos falando de uma rede social dominada por jovens, exigindo que a comunicação seja alegre, criativa e inovadora. Os influenciadores já possuem essa linguagem e conseguem conversar com esta faixa etária de forma natural e autêntica, facilitando a transmissão da mensagem.

Enquanto a tecnologia avança e o mundo tende a ficar cada vez mais conectado, as marcas precisam absorver e entender rapidamente as novas características dos consumidores. Hoje, o jovem busca uma comunicação ágil, eficiente e divertida. Para isso, é necessário estar presente nas redes e canais que este público consome. Só assim é possível conversar, engajar e transformá-lo em possíveis clientes.

* Alessandro Visconde, sócio e CEO da iFruit

http://adnews.com.br/adarticles/snapchat-cara-dos-millenials.html

Snapchat lança galeria para salvar fotos e vídeos

07 de Julho de 2016 09h –

memoriessnap

Na última quarta-feira (6), o Snapchat anunciou uma atualização que pode mudar uma das principais características da plataforma: de ser “efêmera”. O novo recurso, que ganhou o nome de “Snapchat Memories”, funciona como uma galeria que armazena de forma permanente alguns snaps, tornando possível o acesso a eles mesmo depois do prazo de 24 horas. O usuário pode salvar ou não um conteúdo na galeria no momento em que ele é criado.

O acesso à seção acontece na tela da câmera do aplicativo, no momento em que o usuário a desliza para cima. A ferramenta parece ser ideal para quem quer guardar fotos e vídeos de um momento para serem exibidos posteriormente, no caso de uma viagem, como no próprio exemplo utilizado no filme de apresentação divulgado pela rede.

O conteúdo salvo no Memories pode ser publicado posteriormente como “história”, espécie de linha do tempo do app, ou de forma privada para algum contato. A exibição será basicamente a mesma dos snaps convencionais, exceto pela existência de uma borda que surge para indicar que aquele snap não for tirado naquele momento. A edição da foto ou do vídeo antes do envio, adicionando legendas ou emojis, por exemplo, também será possível.

Outra novidade é o recurso “My Eyes Only”. Como o próprio nome sugere, a opção restringe a visualização dentro do Memories, protegendo o conteúdo com senha. Desta forma, caso o usuário queira mostrar sua galeria para um amigo, mas não queira que ele veja aquele snap específico, ele pode bloquear a visualização.

A busca dentro do Snapchat Memories é semelhante a que acontece no Google Fotos. O algoritmo usado encontra os snaps a partir de palavras-chave, como locais, objetos ou animais.

O recurso deve ser liberado para todos os usuários da rede social em agosto. Uma notificação será enviada pelo aplicativo informando a liberação da ferramenta. Enquanto ela não chega, confira abaixo o video de apresentação:

Snapchat: por que é importante sua marca estar nele

Rede social é a nova queridinha do momento pelo público jovem, pertencente à geração dos Millennials. APP mostra como as empresas devem pensar suas ações daqui pra frente

Por Priscilla Oliveira | 16/06/2016

As redes sociais se tornaram um lugar nada confortável para muitas marcas atuarem, seja por anúncios ou páginas próprias. Todos os dias novas ferramentas são lançadas, mas quando o formato de uma delas surge com uma característica inovadora para os preceitos de Marketing, os gestores tem um novo desafio pela frente. É o que acontece com o Snapchat, que nos últimos 12 meses fez com que as empresas se desdobrassem em criatividade para atraírem o interesse dos jovens consumidores.

Formado basicamente pelo público de 13 a 34 anos, o aplicativo ganhou o coração dos adolescentes e configura entre a segunda rede mais acessada por meninos e meninas de 13 a 16 anos e a terceira entre quem possui entre 18 e 34 anos, segundo pesquisa da Comscore. Com 32% de envolvimento entre os jovens, o aplicativo fica atrás somente do Facebook, com 75,6% e do Instagram, com 43,1%. O APP do fantasminha fica à frente do Twitter, Pinterest, Google+ e Tumblr.

Tanta popularidade faz com que as marcas corram para estar onde há audiência, mas muitas ainda sequer sabem como e com quem falar. “Diferente de outras ferramentas, essa não permite uma publicidade tradicional, é preciso vender sem falar em venda. O produto ou serviço é coadjuvante, o que deve ser mostrado são os bastidores, ou seja, como é feito, maneiras de usar ou inserindo em uma conversa natural. O público que acessa essa rede já vem com um bloqueio contra empresas, então tem que saber conquistar o seguidor”, conta Fábio Ricotta, Cofundador da Agência Mestre e especialista em Inbound Marketing, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Desafios
As publicações no Snapchat são apagadas todos os dias automaticamente e esse se torna o grande atrativo do aplicativo. Em um momento em que internautas se questionam sobre a internet ser um grande baú, a ferramenta permite que tudo soe de maneira mais leve e despretensiosa. Além disso, a tendência por conteúdos que mostram o dia a dia faz desse meio um grande reality show capaz de influenciar seus espectadores.

Com isso, as empresas se veem desafiadas a construírem histórias sempre atrativas em suas publicações ou trabalharem sua imagem junto aos influenciadores desta rede. “O imediatismo do Snapchat muda a forma de comunicação das empresas com os consumidores. É algo mais ágil que Twitter, por exemplo. Quem não souber seguir esse ritmo será engolido pelo concorrente, já que os jovens buscam marcas que acompanham suas vidas”, conta Fábio.

Considerando que a população brasileira está envelhecendo, os protagonistas em estudos de consumo passam a ser as gerações “Millennials” e “Z”, justamente o público que acessa o aplicativo. Essa turma quer cada vez mais simplificar o processo e acelerar as respostas – 10 minutos é o tempo que eles julgam suficiente para ter uma resposta quando interagem com alguma marca, por exemplo, segundo a pesquisa Connected Life 2016, da TNS Brasil.

De acordo com o estudo, entre os pesquisados há claramente um compartilhamento de atenção entre TV e rede social em horário nobre e quem sabe aproveitar a oportunidade consegue conversão em compras. “O mesmo público que consome conteúdo na ferramenta também a publica comentando o que está fazendo no momento. Cabe às empresas se aproveitarem dessa integração de mídias”, pontua Fábio Ricotta.

Frequência
Diferente de outras redes sociais em que um conteúdo era trabalhado para ter a melhor apresentação, no Snapchat a espontaneidade dita o ritmo dos posts. Ainda assim, não é qualquer coisa que se deve ser publicada ou a qualquer momento. “Apesar de despojada, não é bom para uma marca arriscar sua reputação. É bom ter em mente o que publicará. Para quem está começando sugiro três snaps por dia – de manhã, à tarde e à noite”, conta Fábio.

A linha do tempo da ferramenta prioriza quem foi o último a publicar, por isso o usuário não deve ficar muito tempo ausente da rede. A máxima “Só é lembrado quem é visto” é presente no aplicativo. Um bom dia ou boa noite, por exemplo, faz com que o internauta saiba que o perfil está ativo. Se a comunicação for feita de maneira criativa, a tendência é gerar um boca a boca natural que fará a marca ser procurada.

Se parece complicado para uma empresa pensar em estratégias em uma conta própria, os influenciadores digitais podem ajudar. “As celebridades têm recebido muitas ofertas de marcas que querem atuar no Snapchat, porque postam suas rotinas e os fãs querem participar da vida deles. É menos trabalhoso para elas fazer uma inserção quando há uma campanha em andamento do que alimentar um perfil e o retorno é certo”, conta Celso Fortes, Diretor executivo da agência Novos Elementos, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Evelyn Regly, blogueira, youtuber e usuária de SnapchatUso de influenciadores
Usuária de diversas redes sociais e youtuber de sucesso, Evelyn Regly credita à sua espontaneidade ao crescimento de sua influência na internet. Com quase dois milhões de seguidores no Youtube e no Instagram, a carioca aborda temas do cotidiano e até polêmicos utilizando do humor. Mesmo nas ações comerciais, o tom da jovem mantem-se igual o que agrada ao público e marcas. “Não finjo ser o que não sou e nem procuro falar de uma forma diferente da que eu falaria normalmente, isso faz dos posts algo mais leve do que já são no Snapchat. Costumamos pensar que por ali ser deletado não precisamos levar em consideração, mas é um trabalho e precisamos encarar como tal”, afirma Evelyn Regly, blogueira, youtuber e usuária de Snapchat, em entrevista ao Mundo do Marketing.

A parceria entre empresas e influenciadores esbarra em uma situação delicada: ainda não há uma ferramenta oficial que reúna e mensure as métricas dos snaps, por isso a confiança na escolha do perfil tem que vir em primeiro lugar. “Quem já faz sucesso em outras redes tende a ter o mesmo sucesso no aplicativo, por isso as marcas buscam esses nomes quando querem realizar ações”, conta Celso.

Democrática, a ferramenta pode abrir caminhos para pequenos, médios e grandes empreendedores. “Faço parcerias com todo tipo de negócio, basta que eu me identifique. Nem escolho apenas aquele que paga por anúncio, mas quem faz um bom trabalho e eu curto, acabo falando sobre ele, mas é preciso que a empresa tenha uma história por trás de seu produto, até mesmo para que eu possa falar dela”, conta Evelyn.

O potencial do mercado de Influenciadores Digitais é tema de estudo publicado no Mundo do Marketing Inteligência. Conteúdo exclusivo para assinantes.