Arquivo mensal: abril 2018

Pinterest e Natura se juntam no mundo digital

natura

Para oferecer acesso a seus produtos e se aproximar do público jovem, a Natura fechou uma parceria com o Pinterest, rede social focada na descoberta e na coleção de imagens. Os usuários do aplicativo agora podem comprar itens das produções postadas no perfil Maquiagem Natura.

Para usar basta clicar nos pins, que são aquelas imagens salvas no perfil da rede social, “Shop The Look”, pontinhos brancos marcam os itens de maquiagem usados na produção. Ao clicar nos pontos brancos, o usuário consegue ver quais produtos foram usados e é levado para compra diretamente na loja virtual da Natura.

Outra funcionalidade oferecida pela Natura em parceria com o Pinterest é o Pincode, um código personalizado que, quando escaneado através do aplicativo da rede social no celular, leva o usuário para um conteúdo exclusivo no perfil Maquiagem Natura.

“O consumidor busca cada vez mais ter uma experiência completa de compra, unindo a sensorialidade do mundo físico com a facilidade das compras online. O Pinterest já é fonte de inspiração para nossas clientes e temos uma presença relevante nessa rede social, que será fortalecida com essa parceria. Buscamos soluções criativas para atender aos consumidores, sempre com foco no relacionamento, que é a essência da Natura”, explica Murillo Boccia, diretor de negócios digitais da empresa.

http://adnews.com.br/social-media/pinterest-e-natura-se-juntam-no-mundo-digital.html

AS MAIS EFICIENTES TÁTICAS DE MARKETING EM 2018

POR INNOVATION INSIDER | 24 ABRIL 2018

Voice First + Data Strategy: A mudança do consumidor

data strategy

A necessidade de se comunicar é uma constante no comportamento do ser humano e não apenas entre usuários de internet. Com o advento das novas tecnologias nas duas últimas décadas, a comunicação passou por fases transformadoras. Do clique para o touch, caminhamos agora em direção à era da voz. Porém, o objetivo continua o mesmo: uma resposta rápida e assertiva. O tempo dos voice assistants está apenas começando e a pergunta que fica é: por que temos altas expectativas sobre um produto que ainda não caiu no gosto popular?

Por enquanto, o voice first não alcançou as massas, mas tem crescido e conseguido resultados impressionantes. Segundo dados do eMarketer (2018), 34% da população digital do Brasil fará uso da ferramenta até o final de 2018, enquanto nos EUA essa estimativa é de 37%, o que deve disparar o radar das empresas. O que estamos presenciando não é apenas o crescimento de uma nova tecnologia no mercado digital, mas uma movimentação que trará a necessidade da resolução de dois problemas constantes em muitas organizações: a personificação da marca e a personalização das mensagens.

As interações mediadas por voice assistants estão mudando o comportamento do consumidor. Ter um site estruturado e que disponibiliza a ferramenta de busca por comando de voz, por exemplo, exigirá que as marcas se preocupem em como funcionará essa interação e se ela abordará toda a estrutura do site, permitindo até um ciclo de compra completo. Sem contar o trabalho importante em cima das brand personasQuestões como tom de voz, gênero, comportamento e todos os quesitos que envolvem essa estratégia têm que representar os valores da marca e podem se tornar um grande diferencial na aquisição de novos consumidores, nos serviços de atendimento ao cliente e na resolução de crises. Atualmente, a Amazon e o Google já permitem compras feitas com o uso da Alexa e do Google Home nos Estados Unidos.

O consumidor está cada vez mais consciente e preocupado com os dados que compartilha e com os tipos de mensagens que o impactam. Esse é o momento das marcas se preocuparem em tratar seus clientes como indivíduos e não apenas como cookies. Elas precisam entender o que o consumidor quer, o que ele acredita e o que faz a diferença para ele. O diferencial na relação entre marca e consumidor será a proximidade, e ganharão as empresas que realmente conseguirem criar um laço com o usuário.

Essa evolução de comportamento afetará a relação do usuário com a internet, que não hesitará em questionar tópicos que acredita serem importantes. Será necessário rever todo o processo de estratégia de marketing, utilizando a mensagem, o canal e o momento certo. Estudar e entender qual a melhor forma de falar com o consumidor ajuda a evitar que ele se frustre com empresas e publicidade. Logo, tanto as brand personas quanto as brand stories terão de estar, obrigatoriamente, atreladas a uma boa estratégia de data.

A palavra-chave é evolução. Prova disso é o que disse o diretor comercial da Coca-Cola EUA, Michael Connor, durante o festival SXSW deste ano. Ele abordou o que chama de data cartel – definição usada para executivos de empresas detentoras de dados que, por motivos de excesso de cautela, não os utilizam em suas estratégias – e insiste que o mercado deve se despir do medo e usar dados a favor do negócio. Com um data strategy inteligente, responsável e transparente com o consumidor, criar essa ponte entre marca e usuário é sair na frente de muitos players, independente do seu segmento.

 

Vitor Botelho, coordenador de mídia na NewBlue

http://adnews.com.br/tecnologia/voice-first-data-strategy-mudanca-do-consumidor.html

McDonald’s coloca cupons de desconto no Wetransfer

mcdonalds abre

Espalhar cupons de promoção pelas cidades ou shoppings não é lá novidade em muitos lugares. Mas você já viu uma ação de cuponagem diretamente online? Como parte da campanha ‘Que Tasty foi Esse?’, lançada em fevereiro pelo McDonald’s, a DM9DDB usou o serviço online de transferência de arquivos do WeTransfer para espalhar cupons de desconto do Duplo Big Tasty.

A mecânica consistia em baixar uma foto gigante do sanduíche, que possuía 50 mil pixels, e após isso os consumidores tinham que achar o cupom escondido na imagem, por meio do zoom.

De acordo com Adriano Alarcon, diretor de criação da DM9DDB é a primeira vez que o WeTransfer é usado como mídia.  “Mais uma vez, o McDonald’s está inovando tanto em formato como em execução. O processo de cuponagem, que é sempre muito direto, foi usado de uma maneira ‘gameficada’ e o desafio fez com que os consumidores entrassem na brincadeira”, observa Adriano Alarcon, diretor de criação da DM9DDB.

Ficha Técnica: Big Transfer

Agência: DM9DDB
Cliente: McDonald’s
Campanha: Big Tasty
Título: Big Transfer
Copresidente/CEO: Marcio Oliveira
Copresidente/CCO: Paulo Coelho
VP de Criação: Aricio Fortes
Diretor de Criação: Adriano Alarcon, Carlos Schleder
Criação: Kiko Mattoso, Elias Carmo, Andres Puig, Ignacio Carelli
Head de Content Hub: Mariana Manso
Community Manager: Sabrina Bernardini
Social Media Manager: Thais Vieira, Yanni Sabongi, Giulia Pallone
Atendimento: Anita Souza, Andressa Bianco e Amanda Rollemberg
Mídia: Vicente Varela, Ana Paula Sanchez, Polimarcos Macedo, Ana Claudia Magalhães, Carina Marçal, Thais Lima
Represantes WeTransfer: Carlos Mathias/ Sandra Garcia
Aprovação Cliente: Roberto Gnypek, João Branco, Gabriel Ferrari e Eloisa Zerneri

http://adnews.com.br/internet/mcdonalds-coloca-cupons-de-desconto-no-wetransfer.html