Arquivo mensal: julho 2012

Ação da Nokia foi a favor do amor, defende criadora do viral

Quem acompanhou os apelos de Daniel Alcântara, o rapaz que “perdeu seu amor” em uma balada na Casa 92 na última semana, viu hoje que a ação trata-se, na verdade, de uma ação de marketing da Nokia. A ideia da marca é divulgar o Nokia 808 PureView, smartphone que vem com uma câmera com sensor de 41 megapixels.

Criada pela agência Na Jaca, a ação viral envolveu a produção de três vídeos que, juntos, superaram 1 milhão de visualizações em uma semana, segundo a Nokia. Houve também fan page oficial – agora já estampando o logo da Nokia -, anúncios no Facebook e cartazes colados em diferentes pontos de São Paulo com o retrato falado da personagem Fernanda.

Embora a ação tenha alcançado alto nível de engajamento – desde o dia 10, quando entrou no ar, 75% dos internautas, em média, interagiram com a página no Facebook, segundo a Nokia -, hoje o cenário na fan page da marca divide opiniões. Enquanto alguns internautas elogiaram a ação, julgando-a audaciosa, outros disseram se sentir enganados pela marca, em uma frustração coletiva que pode ser sinal de que o tiro saiu pela culatra.

A publicação que revelou a ação da marca na comunidade “Perdi meu amor na balada” já alcança neste momento quase 700 comentários, passa de mil curtidas e possui quase 600 compartilhamentos.

Para Maria João Abujamra, uma das sócias da Na Jaca, agência especializada em projetos especiais de ativação de produtos, ativação de marca, campanha online e offline e networking, a história é, antes de tudo, uma história sobre o amor.

“Esse foi o intuito da Nokia: fazer com que as pessoas enxerguem que ainda existem pessoas como o Daniel, que move montanhas por amor”, explicou.

“A campanha foi muito discutida com a Nokia antes de ir para o ar. Fizemos um estudo de três meses. A ação deveria chamar a atenção  de um público que gosta de cinema, fotografia, que é bem ligado”, disse Maria.

“Vi algumas pessoas criticando, falando que foram enganadas, mas a intenção da Nokia jamais foi essa. Pelo contrário. Defendi muito que uma ação como essa faria com que as pessoas prestarem atenção no amor que ainda existe no mundo. O Daniel Alcântara, que protagonizou tudo, é meu amigo, e é um cara extremamente romântico, alguém que realmente faria isso por alguém”.

De acordo com Maria, nem mesmo a mãe de Daniel sabia que o filho estava participando, na verdade, de uma ação de marketing. “Ela achou que ele estava louco, que havia vendido o carro para pagar anúncios no Facebook”, conta.

Na agência, apenas 5 pessoas estavam sabendo, e na Nokia, a campanha foi conhecida por menos de 10 pessoas. “Até mesmo o Sommer (Fernando, um dos sócios da Casa 92, onde o Daniel afirmava ter visto Fernanda pela primeira vez), foi, de certa forma, enganado”. Ele não podia saber, explica a sócia da Na Jaca.

Para que a história tivesse ares de curta-metragem e ficasse o mais próxima possível da realidade, a agência escolheu o documentarista Daniel Baccaro, diretor do longa “Vida Sobre Rodas”, para dirigir os filmes. Também foram estudados três possíveis protagonistas até que Daniel fosse selecionado para o papel de “príncipe-encantado”.

Promoção

O suposto número de telefone revelado no pedaço de papel do último filme da ação não está ali por acaso. O número faz parte de uma promoção da Nokia, e direciona para o canal de vendas online da marca. Os 20 primeiros que ligarem para o número poderão comprar o Nokia 808 PureView na pré-venda, levando de graça um fone de ouvido.

Após isso, os próximos 40 que ligarem e comprarem o aparelho levam como brinde um cartão de memória MicroSD de 32GB. A promoção não é válida para os quiosques Nokia

17-07-2012

http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/campanha-da-nokia-defende-o-amor-diz-criadora-do-viral?utm_source=newsletter&utm_medium=e-mail&utm_campaign=news-marketing.html

Olimpíadas 2012: Como as patrocinadoras ativarão suas marcas

Empresas como P&G, Coca-Cola, Nissan e McDonald’s desenvolvem ações no Brasil e na Inglaterra para engajar consumidores e darem visibilidade aos seus produtos durante o evento esportivo

Por Leticia Muniz, do Mundo do Marketing | 24/07/2012

Olimpíadas,patrocínio,marcas,londresAumentar as vendas, reforçar a marca e estreitar o relacionamento com os consumidores são os principais objetivos das empresas que se associam às Olimpíadas. Patrocinadores como Coca-Cola, P&G, Nissan e McDonald’s desenvolveram ações para o torneio. Outras marcas como Dow, GE, Panasonic e Visa também estarão presentes em Londres para se aproximarem do seu target por meio do esporte.

Parceira do Comitê Olímpico até 2020, a P&G trabalhará estratégias de ativação com suas marcas e, pela primeira vez, com sua identidade corporativa, por meio da ação “Obrigado, Mãe!”. O trabalho é inspirado no feito pela P&G norte-americana para os Jogos de Inverno de 2010, que representou para a companhia um aumento no faturamento de US$ 100 milhões.

A ação levará as mães de atletas olímpicos para assistirem às competições dos filhos e, em Londres, elas ficarão hospedadas na Casa P&G, que contará com espaços de ativação de diferentes marcas da empresa global. “A P&G de cada país levará as mães dos seus atletas e todas elas passarão por essa casa. Lá, haverá o salão de beleza de Wella, lavanderia de Ariel, sala de Pampers. Cada local será um espaço de ativação de uma marca”, explica Gabriela Onofre, Diretora de Assuntos Corporativos da P&G, em entrevista ao Mundo do Marketing.

A ideia é que as mães dos atletas participem da abertura do mundial e possam também assistir ao maior número possível de competições dos filhos. A companhia busca associar sua marca corporativa a valores como afeto, cuidado e carinho. Além da imagem institucional, a P&G também preparou ações para suas submarcas, como Gillette, Pampers, Head and Shoulders, Ariel e Pantene.

“O que queremos mostrar é que, se a vida de mãe já é complicada, a de mãe de atleta é mais ainda e elas quase nunca têm a oportunidade de ver os filhos jogando, a não ser pela televisão”, diz Gabriela. Uma das iniciativas da companhia foi a montagem de uma lavanderia de Ariel no Crystal Palace, centro de treinamento dos atletas brasileiros, além de ativações com a marca Gillette, que levará internautas para assistirem aos jogos.

Foco já em 2016 A Nissan também estará presente com stands no Crystal Palace. A montadora fará o transporte das equipes dos alojamentos até os locais das competições e, para isso, disponibilizou carros que privilegiam a utilização da energia limpa. Junto com internautas, a marca escolheu dois blogueiros que acompanharão os Jogos Olímpicos de perto e farão a transmissão para o público. “A ideia é que cada um deles transmita aquilo o que está vendo do seu jeito, com um olhar diferente. Eles farão a cobertura das Olimpíadas, mas não da forma que as pessoas estão acostumadas. Cada um dará a sua visão”, explica Carlos Murilo Moreno, Diretor de Marketing da Nissan.

No Brasil, a Nissan busca aproximação com o consumidor por meio do esporte e já pensa nas Olimpíadas de 2016 para reforçar este relacionamento e atingir o objetivo de passar de 1% de participação no mercado nacional para 4% até 2014. A companhia apresentou recentemente o projeto “Time Nissan”, que preparará, a partir deste ano, 30 atletas olímpicos e paralímpicos para disputarem os próximos Jogos Olímpicos, realizados no país em 2016.

“A Nissan entrará com o suporte financeiro para que esses atletas possam treinar e comprar seus equipamentos, além da doação de veículos para que eles possam se locomover. Nosso objetivo é dar um apoio a mais para que eles se preparem para as competições. A Nissan é uma marca nova no Brasil e esse tipo de ação é fundamental para a construção da imagem”, acredita Moreno.

Ações sociais Outra marca que aproveita o patrocínio ao evento e investe no Marketing voltado para os Jogos Olímpicos de Londres é a Samsung. Uma das principais ações está sendo realizada por meio do aplicativo Samsung Hope Relay, que, depois de baixado no smartphone, monitora as corridas do usuário e converte em doações em dinheiro para o Instituto Vanderlei Cordeiro de Lima. Cada quilômetro percorrido significa R$ 1,00 para a entidade fundada pelo ex-corredor e que atende jovens atletas carentes.

No último domingo, dia 22, a empresa promoveu a Samsung Hope Relay 10K, corrida na região do Vale do Anhangabaú, em São Paulo, e reuniu cerca de 3.500 pessoas. Durante o evento, os participantes foram estimulados a baixarem o aplicativo. No local foram montados espaços para experiências com os produtos, como o Galaxy Note, a Smart Tv e artigos da linha branca.

A empresa fará ações de ativação de marca em Londres, durante as competições. O principal foco é a linha de telecom e serão disponibilizados em shoppings e nas ruas stands chamados de Samsung Cubes, cubos espelhados que farão a exposição dos produtos. “Nosso objetivo com as Olimpíadas é promover a marca por meio do conceito emocional. A Samsung ocupa hoje a 17ª posição no ranking da Interbrands (Melhores Marcas Globais) e pretende continuar subindo. O objetivo é inspirar talentos e é isso que as Olimpíadas fazem”, conta Herbert Gris, Diretor de Brand da Samsung, em entrevista ao Portal.

olimpíadas,londres,patrocinadoras

Público Jovem Patrocinadora oficial dos Jogos Olímpicos desde 1928, a Coca-Cola também vem desenvolvendo uma série de ações de ativação de marca para o evento. Com foco no público adolescente, a empresa criou o “som na tampa”, que permite que as imagens das tampinhas das garrafas sejam reconhecidas no site da marca por meio da webcam. Cada uma delas representa um som e todos podem ser unidos e transformados em música no formato MP3 para ser baixada ou compartilhada nas redes sociais. Foram criadas ainda ações de ponto de venda, com brindes alusivos aos Jogos, como a volta dos ioiôs em quatro versões e modelos de copos com o tema das Olimpíadas.
A marca também fechou parceria com o McDonald’s, outro patrocinador da competição. Na compra de uma McOferta (sanduíche, acompanhamento e refrigerante do portfolio Coca-Cola) e um McFlurry no mesmo cupom fiscal, o consumidor recebe um copo Olímpico com o formato contour de Coca-Cola e que vem com pulseiras coloridas em referência às cores dos aros olímpicos.

As embalagens de Coca-Cola Regular e Coca-Cola Zero nas versões lata 350 ml e pet 600 ml foram reformuladas para o evento de Londres, ganhando as cores amarelo, azul, verde e preto.

Ações para atletas A Coca-Cola também ativará a marca de isotônicos Powerade durante os torneios. A bebida será servida aos mais de 10 mil atletas de 26 modalidades esportivas nos centros de treinamento e durante as competições. A marca montou um centro de hidratação e relaxamento inspirado nos pubs Olímpicos. O espaço conta com um bar, televisão, computadores e tablets para o entretenimento dos atletas.

Durante as competições serão apresentadas duas novas versões do produto: Pro Hydratation e Pro Recovery, a primeira para hidratar e a outra para recuperação após os exercícios. Os atletas receberão squeezes da marca, que poderão ser personalizadas com pulseiras coloridas formando a cor do país, mensagens ou os nomes, para que identifiquem sua garrafa durante todo o período em que estiverem na Vila Olímpica.

Cinco dos 10 jovens atletas que fazem parte do Powerade Team, time acompanhado pela marca, serão levados até Londres e receberão dicas dos grandes treinadores mundiais. “Será uma oportunidade para que esses atletas estejam mais perto do clima das Olimpíadas, recebendo informações de profissionais de ponta, além de conhecerem Londres. O que buscamos é aproveitar toda a credibilidade que essa parceria com os Jogos Olímpicos pode oferecer para a marca”, afirma Anne Zehoul, Gerente de Marketing de Hidratação da Coca-Cola, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Maior Restaurante do Mundo Junto com a Coca-Cola, o McDonalds está entre as marcas consideradas mais controversas pelos britânicos quando o assunto é a associação ao esporte, vida saudável e Jogos Olímpicos, segundo um estudo feito pela Interbrands Marketing e divulgado pelo jornal The Sun. Com o objetivo de mostrar seu comprometimento com a saúde, a rede de fast food promoveu o desafio culinário Champions of Food, que estimulou crianças de quatro países, incluindo o Brasil, a desenvolverem receitas inovadoras incluindo frutas, legumes e verduras. O criador do melhor prato recebeu como prêmio uma viagem a Londres, com pais ou responsáveis, para acompanhar as competições

O McDonald’s é patrocinador dos Jogos Olímpicos desde 1976 e, em Londres, terá o restaurante oficial com o maior espaço da rede no mundo, mais de três mil metros quadrados, usando mobiliário feito a partir de materiais recicláveis.

A rede levará ainda 200 crianças e adolescentes de todo o mundo para acompanhar a 30ª edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, por meio do concurso cultural “Viver o Espírito Olímpico”. Foram selecionados cinco participantes, com idade entre oito e 14 anos

http://mundodomarketing.com.br/reportagens/marca/24775/olimpiadas-2012-como-as-patrocinadoras-ativarao-suas-marcas.html

Uefa evita “marketing de emboscada” após polêmica com jogador na Eurocopa

Redação Portal IMPRENSA | 22/06/2012 13:00
A União das Federações Europeias de Futebol (Uefa, em inglês) notificou comentaristas da rede Mediaset, envolvida na cobertura dos jogos da Eurocopa 2012, a deixarem de usar camisetas com a marca Puma, em razão de a Adidas ser o patrocinador oficial dos jogos.
Segundo o portal Terra, após o pedido a mudança foi feita rapidamente – na cobertura de uma das partidas, o jornalista Manu Carreño trocou a camiseta com o logotipo da Puma por outra com os dizeres “Eurocopa 2012”.
A notificação ocorreu após a polêmica envolvendo o jogador dinamarques Nicklas Bendtner, quando o atleta comemorou um gol contra Portugal, na Eurocopa, mostrando uma propaganda do site de apostas Paddy Power estampada na sua cueca. Bendtner foi multado em 100 mil euros.
Não é a primeira vez em que, por meio de propaganda discreta – que passou a ser conhecida como “marketing de emboscada” – uma marca que não é patrocinadora oficial tenta aparecer em eventos. O tipo de ação já ocorreu em casos com a Fifa e o Comitê Olímpico Internacional.